13 de agosto de 2013

Hardcore crafts

Criei essa designação para os trabalhos manuais que precisem de ferramentas ou materiais mais heavy metal, como furadeira, solventes, e qualquer artigo encontrado em lojas de construção. Assim foi na sexta feira passada, ao voltar do correio (mais uma encomenda entregue, fuck yeah) resolvi passar em uma Telhanorte que tem por aqui. No desespero por soluções para vedação e impermeabilização de uma laje de casa (que até hoje pedreiro nenhum resolveu, só fizeram remendar com cola de silicone), decidi me informar sobre os produtos disponíveis no mercado e dar um jeito eu mesma (assim que aparecer outra semana de sol eu meterei as caras no "peão mode on"). Enfim,  achei o que queria, estou no caixa pagando e a atendente olha para a nota e diz "Peraí, você ganhou alguma coisa de brinde."Opa, e lá veio a moça com uma caixinha de massa epóxi, que poderia ser qualquer coisa, até um parafuso avulso, que eu já ficaria feliz. Beleza, depois eu descubro alguma coisa pra usar essa massa e, opa, já sei! Eu tenho um problema sério com agulhas de crochê, as menores me dão muita dor na região da minha velha tendinite, e percebi que as agulhas grossas emborrachadas da Tulip não causam o mesmo incômodo (comecei a aprender crcohê usando agulha de 6mm e já busco fios que permitam usar uma de 10mm que comprei, quanto maior, melhor). Mas eu preciso usar uma agulha de 4mm, comum, o que fazer? Lá fui eu modelar um cabo gordinho pra minha agulha, grosso o suficiente pra dar uma "pegada" confortável. Pra quem nunca usou massa epóxi, ela é um adesivo bem resistente e que é bem manipulável, como uma massinha de criança. A parte chata é misturar as duas cores, mas eu resolvi fazendo "sanduíches" de camadas, como se fosse massa folhada, mas se bem que não cheguei a deixar a massa totalmente uniforme como diz a embalagem, mas o que importa é que elas se misturem o suficiente pra dar a reação química. Está quase seca e daqui mais uma hora eu já vou experimentá-la no meu coração amigurumi que estou treinando :D

Acho que farei isso em todas minhas agulhas...

9 de agosto de 2013

Rata de Megaartesanal - a revanche


Mal começou o ano e minha mãe e eu juramos que desta vez iríamos aproveitar a Megaartesanal todos os dias, o dia todo, ainda mais que a Acrilex voltou (oba! cursos de graça!). Para nós significa uma chance única de estar em contato com gente que faz de tudo, dos trabalhos que já faço e aqueles que não conheço ou perdi a "mão". Uma loucura, cansativo (ficar na fila esperando sua vez de pintar as peças) mas valeu cada minuto. Ah, os materiais também, alguns achados legais: o tecido adesivo (me salvou a vida, o papel-veludo antigo que eu tinha, que usava nas Pocket Macumbas, estava no fim), solventes à base de água pra limpar pincéis e revistas importadas (Tilda!), são os que me recordo agora. Ah, sim, demorei mais de um mês pra escrever sobre isso porque, como falei no post anterior, julho foi um mês muito pesado (minha gata mais velha morreu, devo um post especial a ela, minha companheira de artes desde meus anos de faculdade).
Bom, dos trabalhos que fiz lá na Mega, tenho orgulho de todos e de ter aprendido técnicas e uso de tintas novas (amei a Vidro 150º, da Acrilex, para porcelana) e perdido o medo de pintar em estilo Bauermalerei.

Tinta Vidro 150º da Acrilex, fixa após 30 minutos no forno fraco, caseirão.

Na Janome aprendi a fazer um porta agulhas e tesoura de costura, adaptei para minhas agulhas de crochê.
Cogumelos e gatos, pura alegria!

Meus lindos! Pote de metal com tampa (usando tinta craquelê e betume colorido), balde de alumínio (pintura bauermarelei), bandejinha de madeira (tinta acrílica e craquelê), tigelinha de porcelana (Vidro 150) e cestinho de tecido ensinado na Janome.

Amei essa tinta, dá vontade de dar um up em todos os famigerados copos de requeijão...


8 de agosto de 2013

Feliz segundo semestre!

A empolgação é muita, idéias se desenvolvem enquanto escrevo aqui, batendo um papo ali, e a primeira venda já, 1 hora depois de publicar. Não é o máximo? Sim, é o máximo, e de ótima qualidade! Panos de prato para os homens descolados, para as meninas modernas, para toda a família que queira praticidade. Fácil manutenção, se precisar lavar com água sanitária pra clarear, usar Vanish, pode tudo porque ele aguenta, usamos tinta serigráfica. Divirtam-se!


Google+