21 de dezembro de 2012

Natal (quase) sem surto - parte 2 - Epílogo

Duas coisas aconteceram neste mês: uma muito boa e a outra meio ruim, sem ser o fim do mundo (opa, trocadilho). A ruim é que eu não postei o quanto planejei sobre como organizar as festas se fim de ano (e mesmo sabendo que isso seria um exercício de reflexão totalmente pessoal, já que no final tudo acaba saindo do jeito que tem que ser). Então, não foi uma tragédia tão grande, espero. A coisa linda, fofa, maravilhosa, magnífica, que aconteceu, foi dezembro ter começado (e continuando desse modo) como o mês mais produtivo que eu já tive. As Pocket Macumbas tem sido um incrível sucesso, vendi muitas e continuo fazendo até agora! Eu sinto, espero, desejo, tenho muita esperança, que isso seja uma prévia do que virá em 2013, e que serviu para que eu recobrasse minha fé em meu trabalho e nas minhas idéias.
----- Sexta feira: o não-fim do mundo, quase sendo, na fila dos Shoppings-----
Aviso aos otimistas: você tem um pouquinho da noite de hoje, ainda, pra resolver seus presentes, amanhã, depois de amanhã e na segunda, também. Se você se organizar um pouco conseguirá resolver tudo amanhã de manhã (antes do temporal) e mais importante que presente, é a ceia de Natal. Sábado faça o máximo de compras (frutas, muitas frutas, o peru/frangão/tender/carne natalina de sua preferência, saladas, muitas saladas). Descanse à noite, não se estresse, tome uma cerveja, encontre os amigos, não leve tudo tão a sério. Se for sortuda(o) você poderá contar com ajuda de outras pessoas para fazer os pratos. Sempre digo que nada é mais feio do que chegar de mãos vazias à casa do anfitrião, não custa nada levar uma garrafa de vinho, sua cerveja (gelada, por favor) ou refrigerante. Se você não faz nem ovo frito, tudo bem, mas não use isso como desculpa, passe numa padaria e leve uma torta gelada, um pote de sorvete que seja, mas leve alguma coisa legal, que todos gostem. Se você for muito fofa, vai levar um prato pronto (as massas caseiras da rotisserie do bairro). Se você for muito, mas muito fofa, você vai fazer um prato legal, aquela receita de família. Não é ser chata, mas sinceramente, chega um dia em que você precisa encarar o fato de que não será sua mãe que ficara na cozinha, se você quiser uma ceia, VOCÊ terá que encarar o desafio. Não tem jeito mesmo? Vai ficar sozinho ou não quer mesmo se incumbir dessa tarefa? Tudo tem solução: arrebanhe mais "avulsos" pelo Facebook, organize um Natal entre o grupo, e decidam quem-faz-o-quê. Ninguém tem que saber tudo na cozinha, mas vale a ajuda das pessoas, enquanto um se encarrega das panelas e assadeiras, outros podem ajeitando a mesa, cuidando da playlist, enchendo os copos, picando e descascando os ingredientes. Natal, no final das contas, é a reunião de pessoas que se gostam, que criem uma reunião super agradável, saindo do jeito que for (o peru queima, a farofa é seca, mas o espumante gelado e a conversa garantem a diversão).
Desejo um ótimo fim de semana pré-Natal e, calma que tudo dará certo no final!

Google+