10 de abril de 2012

Cachecol fail e a gola que deu certo

Como vocês sabem eu sempre busco usar materiais de que disponho em casa, o que não é pouca coisa, já que são dois acervos juntos: o meu e o da minha mãe crafter. Tenho sorte de ter uma mãe que fez praticamente de tudo (costura, tricô, crochê, tear, pintura em porcelana, cerâmica, silk screen, fora a área culinária que é tão vasta quanto!). Para nós sempre foi a coisa mais normal ter tudo, desde ferramentas (ah, sim, meu pai também tem um acervo, dos tempos da oficina de madeira, que ele fez vários móveis grandes), grampeador Rocama, pirógrafo, cavalete, qualquer utensílio com nome estranho, ali tem.
Pois eis que estou usando lãs que fazem parte desse acervo maluco, novelos de lã que devem ter mais de 30 anos, mas que são uma raridade de lã de algodão 100%, sem poliéster, sem acrílico, só algodão. Essa história toda só pra chegar no cachecol FAIL, que aconteceu justamente por não haver a quantidade exata de material e como eu sou crochet noobie, novata no assunto, confiei no olhômetro e me ferrei, o que pude fazer para não perder a peça foi fazer uns pontos "experimentais" nas extremidades para dar o arredondado de uma gola. O truque eu peguei em uma revista japonesa (as melhores, nem precisa saber a língua, as ilustrações são tão bem feitas que você consegue entender tudo), e é uma série de 2 pontos de cada (baixíssimo, baixo, alto, muito alto, "alto pra caramba") que é para dar a curvatura da gola, ou o que seu projeto for. Terminei com uma corrente em fio duplo (fica bem gordinho e reforçado) e dois pompons. Ah, meus primeiros pompons!
Gente, que felicidade ver que funcionou! Agora eu posso usar qualquer blusa e manter o pescoço aquecido, se não quiser usar um volume muito grande, e vale até um broche pra dar um chablau.

Pompons nunca te deixam triste!

Google+